Ventos com força de furacão varrem o país

Uma árvore caída bloqueia a estrada A1 perto de Berna. Keystone

A passagem da tempestade Burglind (chamada na França e Suíça francófona de Eleanor) em grande parte da Suíça na quarta-feira causou uma série de inconvenientes, com cancelamento de vôos, estradas bloqueadas, e evacuações nas montanhas.

Este conteúdo foi publicado em 03. janeiro 2018 - 15:34
swissinfo.ch com agências

Nenhuma fatalidade foi relatada, mas a tempestade Burglind deixou suas marcas desde sua chegada na noite de terça para quarta-feira.

Ventos de quase 200 km/h (em altitude) e 171 km/h (nas terras baixas) foram registrados. Em alguns cantões, a polícia recomendou aos cidadãos que só saíssem de casa se fosse estritamente necessário.

A tempestade até agora causou mais danos no oeste da Suíça. Os vôos no aeroporto franco-suiço de Basel-Mulhouse foram suspensos por várias horas pela manhã, enquanto que a companhia de trens também anunciou cancelamentos, incluindo o da rota turística para Jungfraujoch.

Na tarde de quarta-feira, um trem descarrilou na cidade de Lenk devido a uma forte rajada, ferindo várias pessoas.

Na cidade de Berna, a árvore de Natal de 13 metros de altura que adornava a praça em frente à estação principal durante os feriados também foi derrubada. As autoridades disseram que a sua remoção estava, de toda forma, prevista para hoje.

Mais a leste, o aeroporto de Zurique também sofreu atrasos e cancelamentos nesta manhã por causa dos ventos fortes. Informações atualizadas podem ser encontradas neste website.

E no sul, uma ameaça de avalanche obrigou entre 20 e 40 pessoas a deixar a comuna de Conthey, no cantão do Valais. Eles foram informados por mensagem de texto para evacuar suas casas às 10 horas da manhã de quarta-feira.

O Departamento Federal de Meteorologia manteve um alerta de escala três (de cinco). Espera-se que a tempestade continue soprando em direção leste por todo o país ao longo do norte dos Alpes.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo