Navigation

Apple e Google se unem na luta contra a COVID-19

Cingapura está entre os países que usam aplicativos de celular para o rastreamento de pessoas que estiveram perto de infectados com o novo coronavírus afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 10. abril 2020 - 20:23
(AFP)

As gigantes da tecnologia americanas Apple e Google anunciaram uma parceria para permitir o rastreamento digital de usuários que estiveram próximos de pessoas infectadas pelo coronavírus para limitar a propagação de COVID-19.

"Google e Apple anunciam um esforço conjunto que permitirá o uso da tecnologia Bluetooth para ajudar governos e agências de saúde a reduzirem a propagação do vírus, considerando a privacidade e a segurança do usuário", anunciaram nesta sexta-feira (10).

Os smartphones com o sistemas IOS da Apple ou o Android do Google podem trocar informações via Bluetooth para rastrear contatos humanos ("rastreamento de contatos") e alertar outros usuários.

A partir de maio, será possível compartilhar conteúdos de aplicativos oficiais das autoridades de saúde pública, disponíveis para download nas lojas online dos dois grupos.

A Apple e o Google também planejam desenvolver "uma plataforma mais ampla de rastreamento de contatos que [...] permitirá que mais pessoas participem, se desejarem".

Os sistemas operacionais dos dois grupos concorrentes são os mais usados em smartphones em todo o planeta.

"Dada a urgência, o objetivo é implementar essa solução em duas etapas, mantendo medidas eficazes de proteção para garantir a privacidade do usuário", prometeram.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.