Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Peter Humphrey e a mulher, a americana Yu Yingzeng, foram contratados para investigar a origem de um vídeo sexual envolvendo o principal dirigente da GSK na China, pouco antes de a firma ser acusada de pagar subornos

(afp_tickers)

A China condenou a dois anos e meio de prisão por espionagem um investigador britânico anteriormente ligado à companhia farmacêutica britânica GlaxoSmithKline (GSK).

Peter Humphrey e a mulher, a americana Yu Yingzeng, foram contratados para investigar a origem de um vídeo sexual envolvendo o principal dirigente da GSK na China, pouco antes de a firma ser acusada de pagar subornos.

Humphrey, condenado pelo "delito de obter informações privadas", também pagará uma multa de 32.000 dólares. Sua mulher também será presa.

A GSK, acusada de ter subornado funcionários, firmas do setor farmacêutico, diretores de hospitais e médicos para estimular a venda de seus produtos no país, admitiu em 2013 que alguns de seus dirigentes violaram a lei chinesa e prometeu cessar com essas práticas.

AFP