Navigation

Colômbia supera 60.000 mortos de covid-19 em um ano de pandemia

Idosa sem teto é imunizada com a vacina Coronavac contra a covid-19 em Cali, Colômbia, 3 de março de 2021 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 04. março 2021 - 01:00
(AFP)

A Colômbia superou nesta quarta-feira (3) os 60.000 mortos pela covid-19 desde a detecção do primeiro caso em 6 de março de 2020, enquanto avança lentamente em seu plano de vacinação em massa contra o coronavírus.

Em seu boletim mais recente, o Ministério da Saúde informou que o país soma 60.082 falecidos na pandemia, enquanto os contágios se aproximam de 2,3 milhões.

Em 21 de janeiro, a Colômbia atingiu as 50.000 mortes quando enfrentava a segunda onda de infecções.

Com o sistema sanitário sob pressão máxima em Bogotá e outras cidades, o país conseguiu passar da fase crítica e há várias semanas reporta menos contágios e óbitos diários.

O governo de Iván Duque relaxou as restrições diante da crise econômica e apostou em uma estratégia de autocuidado, proibição de eventos multitudinários e uso obrigatório de máscaras.

Em 17 de fevereiro teve início a campanha de vacinação maciça, que até hoje permitiu a distribuição de 191.480 doses para uma população de 50 milhões de habitantes.

As autoridades esperam que 35 milhões de pessoas estejam imunizadas até o fim do ano.

A Colômbia é o segundo país da América Latina em número de contágios, superado apenas pelo Brasil, e o terceiro em mortes, depois do Brasil e do México.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?