Navigation

Equador apoia pedido de auditoria de eleições da Bolívia 

Protesto contra a reeleição de Evo Morales em primeiro turno na Bolívia afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. outubro 2019 - 12:16
(AFP)

O governo equatoriano decidiu apoiar o pedido para realizar uma auditoria nas últimas eleições presidenciais na Bolívia, informou o Ministério das Relações Exteriores na noite de sábado em um comunicado.

Após as dúvidas levantadas pela contagem dos votos, o presidente boliviano Evo Morales propôs à Organização dos Estados Americanos (OEA) a realização de uma auditoria do processo, que seu secretário-geral, Luis Almagro, aceitou.

"O governo do Equador acolhe com satisfação o pedido feito pelo governo boliviano e que a OEA aceitou realizar uma auditoria urgente e independente para verificar a transparência e legitimidade da votação do último domingo, 20 de outubro", afirmou o comunicado.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores do Equador, o Governo tomou nota do fato de que a auditoria eleitoral da OEA havia sido "apoiada pelas Nações Unidas".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.