Navigation

Facebook volta após apagão global

O Facebook reconheceu uma falha que afeta usuários em várias partes do mundo e disse que está trabalhando em uma solução afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. julho 2019 - 20:35
(AFP)

O Facebook comunicou ter "regressado 100%" na noite desta quarta-feira, após uma falha que afetou usuários em várias partes do mundo.

"O problema foi resolvido e a partir de agora devemos regressar 100% para todos", escreveu o grupo, acrescentando que lamenta "qualquer inconveniente".

Um porta-voz do Facebook, que também falou em nome de Instagram e WhatsApp, explicou que uma "operação de manutenção de rotina" deflagrou o erro acidentalmente, dificultando aos usuários o envio de fotos e vídeos.

O serviço de monitoramento on-line DownDetector informou que a falha começou por volta de 12h00 GMT (09h em Brasília) e afetou o Facebook, bem como os seus serviços Instagram e WhatsApp.

#Facebookdown e #instagramdown chegaram aos trending topics do Twitter, conforme os usuários do mundo todo informavam que esses aplicativos não estavam funcionando.

Mais cedo, o Facebook disse em um tuíte: "Estamos cientes de que algumas pessoas estão tendo problemas para baixar ou enviar imagens, vídeos e outros arquivos em nossos aplicativos. Pedimos desculpas pelo problema e estamos trabalhando para que as coisas voltem ao normal o mais rápido possível".

De acordo com o DownDetector, milhares de usuários em todo o mundo relataram falhas, sendo a Europa e a América do Norte as mais afetadas.

No começo do ano, uma falha de 24 horas que atingiu os serviços do Facebook foi atribuída a uma "mudança na configuração do servidor".

A falha de 13 de março foi considerada a pior já registrada pelo gigante da internet, que atinge cerca de 2,7 bilhões de pessoas com sua rede social principal, com o Instagram e aplicativos de mensagens.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.