Navigation

Fortnite, Spotify e Tinder se unem contra Apple e sua loja de apps

Uma dúzia de empresas, incluindo Deezer e Spotify, se uniram contra a Apple, que acusam de abusar de sua posição dominante em sua plataforma de download de aplicativos móveis afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 24. setembro 2020 - 15:36
(AFP)

Uma dúzia de empresas, incluindo Deezer e Spotify, se uniram contra a Apple, que acusam de abusar de sua posição dominante em sua plataforma de download de aplicativos móveis, de acordo com um comunicado divulgado nesta quinta-feira (24) em Bruxelas e Washington.

Aqueles que guardam "lojas de aplicativos não devem abusar de seu controle", disseram as empresas.

A aliança também inclui Match Group, proprietário do aplicativo Tinder; e Epic Games, do Fortnite, já imerso em uma disputa jurídica e midiática contra a fabricante do iPhone pelo mesmo problema.

Apple e outras plataformas "deveriam aceitar uma supervisão para garantir que seu comportamento favoreça um mercado competitivo e ofereça aos consumidores uma escolha justa", acrescentaram as empresas agrupadas sob o slogan "Coalition for App Fairness".

A associação quer mudar a regulamentação das lojas de aplicativos. Critica as operadoras de plataformas móveis - principalmente Apple (iOS) e Google (Android) - por serem juízes e parte e por esmagarem a concorrência ao favorecer seus próprios produtos.

Essas empresas têm lutado há várias semanas com a comissão de 30% que a Apple cobra pelas compras dos consumidores na App Store.

A gigante californiana argumenta que essa comissão serve para garantir o bom funcionamento da App Store e a segurança das transações dos usuários.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.