O presidente da Bolívia, Evo Morales, renunciou neste domingo após três semanas de protestos contra sua polêmica reeleição.

Segue a lista de autoridades ligadas ao partido de Morales, o Movimento ao Socialismo (MAS), que renunciaram, alguns depois de terem sido agredidos ou ameaçados por manifestantes da oposição:

- Evo Morales - presidente da República

- Alvaro García - vice-presidente da República

- Adriana Salvatierra - presidente do Senado

- Víctor Borda - presidente Câmara dos Deputados

- María Eugenia Choque - presidenta do Tribunal Supremo Eleitoral

- Pablo Menacho - procurador-geral do Estado

- Luis Alberto Sánchez - ministro de Hidrocarbonetos

- Luis Arce - ministro da Economia

- Mariana Prado - ministra do Planejamento

- César Navarro - ministro da Mineração

- Tito Montaño - ministro dos Esportes

- Manuel Canelas - ministro da Comunicação

- Rubén Medinacelli - senador

- René Joaquino - senador

- David Ramos - deputado

- Mario Guerrero - deputado

- Carmen Almendras - vice-chanceler

- Oscar Cusicanqui - vice-ministro do Tesouro

- Marcelo Arce - vice-ministro do Turismo

- José Luis Quiroga - vice-ministro de Regime Interior

- Wilfredo Chávez - vice-ministro da Segurança Cidadã

- Iván Canelas - governador de Cochabamba

- Alex Ferrier – governador de Beni

- Juan Carlos Sejas - governador de Potosí

- Esteban Urquizo - governador de Chuquisaca

- Williams Cervantes - prefeito de Potosí

- Iván Arciénega - prefeito de Sucre

- Mario Cronenbold – prefeito de Warnes

- Gonzalo Durán - embaixador na França

- Natalia Campero - cônsul em Washington

- Marlene Ardaya – presidente da Alfândega Nacional

- Mario Cazón – presidente de Impostos Nacionais

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.