O papa Francisco recebeu nesta quarta-feira o presidente da Microsoft, Brad Smith, com quem falou sobre os perigos da inteligência artificial, por ocasião da reunião sobre robótica preparada pelo Vaticano.

"Nas mãos erradas, cada instrumento pode se tornar uma arma", reconheceu Smith, que foi recebido em audiência privada pelo pontífice.

O empresário acredita que a inteligência artificial pode servir "para o bem comum e reduzir a divisão digital que persiste mundialmente", explicou o Vaticano em uma nota.

O papa Francisco pediu para os líderes mundiais no ano passado garantirem que a inteligência artificial "ajude a servir a humanidade e proteja nosso lar comum em vez do contrário".

A Microsoft promoverá, juntamente com a Academia Pontifícia para a Vida, um prêmio internacional sobre ética e inteligência artificial.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.