Navigation

Pistorius tem tendências suicidas desde morte da namorada

O atleta paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, no tribunal de Pretória afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. julho 2014 - 17:31
(AFP)

Oscar Pistorius tem tendências suicidas desde a morte da namorada, em fevereiro de 2013, segundo um relatório dos psiquiatras, que afirmaram que ele estava são no momento em que matou Reeva Steenkamp.

O advogado Barry Roux, que abriu mão de impugnar o relatório, segundo o qual o atleta sul-africano paralímpico estava em seu julgamento perfeito no momento dos fatos e não tinha nenhuma circunstância atenuante, insistiu, no entanto, em ler em voz alta uma parte do documento que não havia sido revelada na segunda-feira.

"Pistorius foi gravemente traumatizado pelos acontecimentos de 14 de fevereiro de 2013. Atualmente sofre de um transtorno de estresse pós-traumático e de um profundo transtorno depressivo", afirma o documento.

Pistorius é acusado pela morte de Reeva Steenkamp, mas ele alega que foi um acidente. A acusação afirma que ele atuou de maneira deliberada, em um ataque de raiva.

"Pistorius é tratado e recebe acompanhamento de psiquiatras e psicólogos por seu estado atual. Sem tratamento médico apropriado, seu estado pode sofrer um agravamento e isto aumentaria o risco de suicídio", disse Barry Roux.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?