Navigation

Revista Nature ataca Trump e anuncia apoio a Biden

O candidato democrata às eleições de 3 de novembro, Joe Biden afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. outubro 2020 - 15:10
(AFP)

A revista científica Nature anunciou, nesta quarta-feira (14), seu apoio a Joe Biden na disputa pela Casa Branca e atacou o presidente Donald Trump duramente em um editorial, acusando-o de ter-se dedicado a "destruir um sistema" destinado a proteger os cidadãos.

"Nenhum outro presidente na história recente chegou ao ponto de politizar as agências governamentais e removê-las do trabalho científico. As ações do governo Trump aceleram as mudanças climáticas, destroem a natureza, poluem o ar e matam a vida selvagem, assim como os seres humanos", escreveu a renomada revista britânica.

A Nature lamenta especialmente o anúncio da retirada dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas e de instituições internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Denuncia também as "interferências" do governo "nas agências científicas e de saúde (...), essenciais para a segurança da população" e o "desprezo" pelos "fatos e pela verdade, presentes em sua desastrosa resposta à pandemia de covid-19".

Com mais de 215.000 mortos por coronavírus nos Estados Unidos, "Trump fracassou de forma catastrófica no momento mais importante", afirma a revista, que se recusa a "não fazer nada enquanto a ciência é destruída".

"Donald Trump se tornou um ícone para aqueles que buscam semear o ódio e a divisão", continuou.

"A confiança de Joe Biden na verdade, nas evidências, na ciência e na democracia fazem dele a única opção possível nas eleições americanas", insiste a Nature, que pede aos eleitores que votem no candidato democrata em 3 de novembro.

A Nature já expressou seu apoio a um candidato presidencial em 2012 (Barack Obama) e em 2016 (Hillary Clinton).

Em setembro, pela primeira vez em 175 anos de existência, a revista científica Scientific American também anunciou seu apoio a Biden, acusando Trump de se opor à ciência e de "negar" as mudanças climáticas.

Sem apoiar explicitamente o democrata, o New England Journal of Medicine denunciou na semana passada o "fracasso" das autoridades americanas em sua gestão da crise de covid-19: "Não devemos apoiá-los e tolerar a morte de outros milhares de americanos, permitindo que se mantenham em seus cargos".

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.