Navigation

Suspenso julgamento no Supremo de pedido de liberdade de Lula

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo, São Paulo, em 7 de abril de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 04. dezembro 2018 - 21:47
(AFP)

O julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na segunda turma do Supremo Tribunal Federal foi suspenso nesta terça-feira devido a um pedido de vistas do ministro Gilmar Mendes.

"O julgamento do HC impetrado pela defesa do ex-presidente Lula foi interrompido por pedido de vista do ministro Gilmar Mendes", informou o STF em sua conta no Twitter.

Os advogados do ex-presidente argumentam que o juiz Sérgio Moro, que o condenou em primeira instância, agiu por "motivações políticas".

Segundo a defesa de Lula, o fato de Moro aceitar o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para ser o ministro da Justiça do próximo governo coloca em dúvida a sua imparcialidade.

Nesta terça-feira, os dois primeiros ministros dos cinco que integram a segunda turma - Edson Fachin e Cármen Lúcia - se pronunciaram contra a liberdade de Lula, desmontando os argumentos da defesa.

Lula, 73 anos, cumpre desde abril pena de 12 anos e um mês de prisão em Curitiba por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, após ser condenado pelo caso do Triple no Guarujá.

O ex-presidente é alvo de outros cinco processos na Justiça.

Na semana passada, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se pronunciou contra a concessão do habeas corpus e recordou que em julho de 2017, quando Moro condenou Lula, a eleição de Bolsonaro era considerada altamente improvável.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.