Navigation

Escândalo tira embaixador do cargo

O embaixador Thomas Borer (esq.) e o ministro J. Deiss Keystone Archive

O embaixador suíço em Berlim, Thomas Borer, deve deixar o cargo no fim do mês. Borer estava envolvido nos últimos dias em caso extra-conjugal. E para o governo suíço, ele "perdeu a credibilidade".

Este conteúdo foi publicado em 10. abril 2002 - 17:47

O escândalo estourou em 31 de março quando o jornal "SonntagsBlick", de Zurique, e o "dimanche.ch", de Lausanne, publicaram artigo com indícios de que o diplomata recebera em sua residência, na capital alemã, uma visita feminina noturna dez dias antes.

Thomas Borer, 44 anos, negou repetidas vezes, falou de trama para desacreditá-lo. Outros jornais comentaram o assunto que assumiu maiores proporções.

Transferência

Nesse meio tempo, o embaixador recusou-se a ir a Berna prestar contas pessoalmente ao ministro das Relações Exteriores, Joseph Deiss e buscar uma "solução consensual", que, trocado em miúdos, significaria transferência a outro país.

Em sua reunião semanal nesta quarta-feira, o governo suíço estimou que Thomas Borer "não estava mais em condições de cumprir sua missão". E decidiu "transferi-lo a Berna".

O embaixador tem 20 dias para fazer as malas.

"Ambicioso"

Thomas Borer projetou-se em 1986, no auge das pressões de meios judaicos contra a Suíça em relação com o papel do País durante o regime nazista. Borer foi nomeado chefe da força-tarefa para apurar a questão das contas inativas de judeus nos bancos suíços.

Um jornal suíço o qualificou esses dias de "ambicioso assumido". Seu estilo destoa do suíço típico que privilegia a discrição.

swissinfo

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?