Perspectivas suíças em 10 idiomas

EUA pedem à China libertação do dissidente Liu Xiaobo

Um manifestante pede a libertação do Prêmio Nobel da Paz Liu Xiaobo, em Hong Kong, em 10 de dezembro de 2012. afp_tickers

O governo do presidente Barack Obama voltou a pedir nesta quinta-feira à China que liberte o ativista Liu Xiaobo, mas não se pronunciou sobre o projeto de dar o nome do dissidente à rua onde fica a embaixada chinesa, em Washington, DC.

Pequim advertiu os Estados Unidos contra esse projeto de lei que está sendo discutido no Congresso.

Em 2009, Liu foi condenado a 11 anos de prisão por ter exigido publicamente reformas democráticas.

A porta-voz do Departamento de Estado americano, Marie Harf, declarou que Liu “tem desempenhado um papel importante na promoção do diálogo na China”.

Sua mulher, Liu Xia, é mantida sob prisão domiciliar desde que seu marido ganhou o Prêmio Nobel da Paz, em 2010.

Liu Xiaobo “deve ser libertado, e a prisão domiciliar de sua esposa deve cessar”, disse Harf à imprensa.

No que diz respeito à designação de uma rua na capital dos Estados Unidos com o nome do dissidente, Harf indicou que, “nesse momento, não tomamos uma posição pública”.

Legisladores de todo o espectro político apoiam a mudança de nome da rua. Na terça-feira, uma comissão da Câmara de Representantes aprovou a mudança como parte de um projeto de lei do Departamento de Estado, que ainda precisa da aprovação das duas casas do Congresso.

Preferidos do leitor

Os mais discutidos

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR