Navigation

Relatório anual da SWI swissinfo.ch 2020

Caros leitores e leitoras da SWI swissinfo.ch, suíços e suíças do estrangeiro e no exterior,

Apresentamos aqui o Relatório anual de 2020 da SWI swissinfo.ch. Em primeiro lugar, fiquem tranqüilos: juntos conseguimos alcançar muito com a SWI swissinfo.ch em 2020 apesar de todas as adversidades. Foi até mesmo possível lançar o novo site, redesenhado, em meio à pandemia.

Este conteúdo foi publicado em 06. abril 2021 - 13:49

++++ "Juntos venceremos o vírus" +++ O apelo feito pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, em Genebra, em 19 de março de 2020, foi manchete na SWI swissinfo.ch, aproximadamente três semanas após a primeira infecção por covid-19 no cantão do Ticino. Na época não tínhamos ainda ideia da amplitude do problema. No mundo multicultural da unidade internacional da Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SRG SSR), este apelo global foi mais do que um mera mensagem de perseverança: a cobertura da SWI swissinfo.ch nunca viveu uma demanda tão grande como ao longo da pandemia. Na primeira onda, em março, o conteúdo relativo ao novo coronavírus registrou mais de 8 milhões de visitas na internet. Por mês, as páginas em dez idiomas no portal SWI swissinfo.ch 2020 com teve 2,1 milhões de clientes únicos e 5,5 milhões de visitas. Todas redações tiveram um desempenho excepcional, apesar das difíceis condições impostas pela pandemia.

Mas leia você mesmo +++ "SWI: alta demanda e distribuição geral" +++

++++ Toda a Suíça trabalhando em casa ++++ Essa manchete, em 15 de abril de 2020, explicava a própria situação vivida pelos jornalistas da SWI swissinfo.ch. Jornalismo feito em sistema de "home office": isso é possível? A pandemia teve um impacto fundamental - e de conseqüências duradouras - na produção da SWI swissinfo.ch: a mudança mais radical foi a rápida introdução de uma forma descentralizada de trabalhar graças a equipes virtuais formadas em todas as partes da Suíça. Isso não foi um problema do ponto de vista puramente técnico, mesmo se o jornalismo funciona como um intercâmbio "real" entre os jornalistas nas redações. Em que medida o trabalho à distância influencia a qualidade jornalística? Essa é uma questão que nos preocupa bastante, também à longo prazo.

++++ O vírus não conhece fronteiras nacionaisLink externo ++++ Também uma manchete publicada no site da SWI swissinfo.ch em época em que cenas dramáticas ocorridas nos hospitais italianos eram exibidas na televisão. O artigo mostrava como imigrantes suíços estavam vivendo a situação na Itália. Como estamos passando? É como na Suíça? Estas foram as perguntas feitas pelos suíços e suíças do estrangeiro em 2020. SWI swissinfo.ch era a plataforma sobre a qual essa troca de informaçoes ocorria. Afinal, o fechamento das fronteiras e regras de quarentena obrigatoria afetaram particularmente a chamada "Quinta Suíça", a comunidade de suíços e suiças vivendo no exterior.

++++ "Assim vive a Quinta Suíça o lockdownLink externo" (em alemão) +++ Suíços do estrangeiros, bloqueados na Suíça ++++ Aos poucos ficava cada vez mais claro que a vida de muitos estava sendo profundamente afetada. ++++ O vírus arruinou a vida de alguns desses suíços do estrangeiroLink externo (em alemão) ++++ Preocupação com a segurança da SuíçaLink externo (em alemão) +++

Nossa mailbox se tornou uma caixa de preocupações. Trabalho para os jornalistas ocupados com as diferentes comunidades de leitores. Foi quando organizamos o primeiro debate ao vivo por vídeo. O tema era óbvio: "Retornar à Suíça"? Foi a primeira de vários debates que organizamos para reunir representantes da "Quinta Suíça" com especialistas na Suíça - um novo formato que nos aproxima ainda mais dos nossos leitores.

++++ "Trabalhamos na construção de um novo jornalismo que não deixa o leitor saciado, mas sim...faminto". ++++ Crises forçam ajustes e têm um efeito inovador. Não apenas lançamos um site completamente renovado em 2020, mas a direção da SWI swissinfo.ch tomou medidas para tornar o diálogo com nossos leitores e leitoras mais construtiva com uma nova estratégia: o lançamento de debates. Nossos jornalistas publicam perguntas sobre temas diversos e contribuem, assim, para a realização de debates orientados: +++ Mudanças na SWI: menos comentários e mais "contribuição" ++++

swissinfo.ch

2020 abriu novas oportunidades para a SWI swissinfo.ch como uma empresa de mídia internacional.

+++ Dez emissoras de serviço público se juntam à iniciativa da EBU de garantir à audiência o acesso a notícias confiáveis de toda a EuropaLink externo (em inglês) +++ SWI swissinfo.ch será uma das primeiras a participar de uma iniciativa da União Europeia de Radiodifusão (EBU, na sigla em inglês) para permitir que empresas dos serviços públicos de radiodifusão e televisão possam compartilhar conteúdos. A partir de julho de 2021, uma seleção dos nossos principais artigos será apresentada a um público europeu mais amplo, graças à participação de outros serviços de mídia pública na Alemanha, França e Itália, assim como Finlândia, Espanha, Portugal, Bélgica e Irlanda.

+++ Premiando o jornalismo confiávelLink externo (em inglês) +++  Para conquistar a confiança do público na Europa, e fora dela, tomamos medidas adicionais para tornar nossos elevados padrões jornalísticos ainda mais transparentes. Nós tornamos publicos nossas diretrizes editoriais, assim como detalhes de nossos órgãos de administração e supervisão, nosso financiamento e nossa independência. A SWI swissinfo.ch passou pelo processo de certificação através da "Iniciativa relativa à Confiância no Jornalismo" (JTI). A JTI estabelece padrões de qualidade e independência e exige que estes sejam verificáveis.

+++ Genève Vision, um novo ponto de vistaLink externo (em francês) +++ A cooperação internacional se torna cada vez mais importante para o jornalismo. Graças ao programa "Genève Vision Media Hub", lançado em conjunto com a Televisão e Rádio da Suíça Francófona (RTS, na sigla em francês) e o Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais, lançamos o podcast "Inside GenevaLink externo". Nele discutimos com especialistas e analistas sobre as principais questões globais. Em consonância com a crescente importância internacional de Genebra, nossa redação em Genebra se tornou mais diversificada no ano que passou: agora nossos jornalistas produzem na cidade notícias em inglês, francês, árabe e japonês. Nosso principal foco é abordar de uma forma multicultural os mais importantes desenvolvimentos internacionais e ajudar o leitor a compreendê-los.

Porém não apenas o peso da "Genebra internacional" no nosso noticiário aumentou, mas também temas como a democracia direta, ciência, política externa e multinacionais entraram com força na nossa cobertura. Conforma à nova estratégia da SWI swissinfo.ch 2021-2022, nossos jornalistas reforçaram sua especialização em temas específicos. O foco estratégico da SWI swissinfo.ch é o valor agregado do multilinguismo, a perspectiva internacional olhada através da Suíça e o debate intercultural. Estes três impulsos estratégicos fortalecem o caráter distintivo da oferta de conteúdo da SWI swissinfo.ch e seu reconhecimento como uma empresa de mídia com foco temático internacional. No final do ano, os editores-chefe da SWI swissinfo.ch estavam fortemente envolvidos no desenvolvimento e implementação da nova estratégia.

Mas o ano também foi especial por outro motivo: 15 novos colaboradores passaram a fazer parte da nossa equipe. Dois deles, Maryline Cerf (diretora de recursos humanos) e Ladina Luppi da Silva (diretora de marketing e parcerias) fazem parte agora do conselho de direção. Muito obrigado a todos os nossos novos colegas por seu início, mesmo trabalhando de casa!

swissinfo.ch

+++ Temas suíços que movem o mundoLink externo (em alemão) +++ Temas suíços que moveram e continuam a movimentar o mundo. Para toda a equipe da SWI swissinfo.ch, trata-se de um desafio diário, mas que temos o prazer de enfrentar: nós oferecemos ao público no exterior uma fonte confiável de informações relevantes relativas à Suíça e também como uma plataforma de discussão competente, independente e confiável - em tempos normais, mas também durante situações de crise tão extraordinárias como a que vivemos hoje.

Larissa M. Bieler, editora-chefe e diretora-geral da SWI swissinfo.ch

swissinfo.ch
swissinfo.ch
swissinfo.ch
swissinfo.ch
swissinfo.ch


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.