Criminalidade continua em baixa

Roubos de casas, que representam mais de dois terços de todos os crimes na Suíça, caíram 6% no ano passado. Keystone

O índice de criminalidade geral na Suíça caiu 6,1% no ano passado, com uma queda acentuada no número de roubos e crimes cometidos por não-residentes.

swissinfo.ch

Cerca de 429 mil crimes foram registrados na Suíça no ano passado, uma queda de 170 mil em relação a 2012, segundo um relatório do Departamento Federal de Estatísticas.

O número de crimes cometidos no país alpino tem diminuído nos últimos cinco anos, disseram eles.

+ Leia sobre as estatísticas criminais suíças do ano passado

Menos roubos

Os roubos de residências, representando mais de dois terços de todas as ofensas criminais na Suíça, caíram 6% em relação ao ano anterior.

Outros roubos, não incluindo os de carros, caíram 15%, e fraudes -16%.

Mais ameaças contra policiais e cibercrime

Apesar da tendência geral de queda, houve mais casos de violência e ameaças contra a polícia no ano passado, com 3.000 crimes registrados pelas autoridades em 2017. Mas o aumento poderia estar relacionado a uma política de policiamento cantonal mais restritiva, segundo a Conferência de Chefes de Polícia Cantonal.

O cibercrime também aumentou, com 9% a mais de casos de coleta de dados não autorizados e 4% a mais de casos de uso fraudulento de sistemas de TI.

Delitos de não-residentes também caíram

O relatório também descobriu que o número de crimes cometidos por estrangeiros sem uma autorização de residência na Suíça caiu cerca de 5%. A grande maioria dos crimes, 79%, foi cometida por pessoas com residência permanente, incluindo suíços e estrangeiros.

Em um comunicado, a Conferência dos Chefes de Polícia Cantonal descreveu as conclusões do relatório como "extremamente positivas". Acrescentou que tal redução no crime era particularmente notável “à luz da situação de segurança exigente e cada vez mais complexa” que a Suíça enfrenta.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo