Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Stein am Rhein comemora 1000 anos

Vista do castelo de Hohenklingen.

(swissinfo.ch)

Em 7 de julho de 2007, Stein am Rhein no cantão de Schaffhausen comemorou seus mil anos de existência. A pequena cidade é considerada uma das mais bonitas de toda a Suíça.

Os organizadores da festa do milênio prepararam diversos eventos para lembrar que já há sete mil anos atrás pessoas viviam no pequeno pedaço de terra às margens do lago de Boden.

A pequena e idílica cidade poderia já ter comemorado muitas vezes seu milênio, se sua história avançasse no passado até os primórdios da humanidade. Porém as comemorações de 2007 têm uma razão cronológica.

"Os romanos já tiveram aqui, assim como a tribos dos alamanos. Porém foi a vinda da abadia beneditina do mosteiro de St. Georgen é considerada o momentdo de fundação da cidade de Stein am Rhein", explica o prefeito Franz Hostettmann à swissinfo.

Foi no ano de 1007. Desde então muita água já correu no rio Reno. Hostettmann é uma espécie de "enciclopédia" ambulante. Nascido em Friburgo, na Alemanha, ele já vive há mais de trinta anos em Stein am Rhein. Desde o final de 1994 ele é o prefeito da cidade.

No seu escritório revestido de madeira no prédio histórico da prefeitura, ele não se cansa de contar detalhes da cidade. "Stein am Rhein já viveu diferentes guerras e alguns incêndios de grandes proporções. Muitas vezes também a ponte foi danificada".

Há 550 anos ela é considerada uma cidade livre (com governo próprio), também uma outra razão de orgulho para os seus habitantes. "Stein am Rhein conseguiu comprar sua liberdade dos senhores de Hohenklingen em 1457. Dois anos depois ela estava se unindo a Zurique e Schaffhausen".

A cidade pendia entre esses dois cantões, até que o vitorioso Napoleão deu sua última palavra em 1803. Desde então Stein am Rhein faz parte de Schaffhausen.

Dependência do turismo

Hoje em dia já não existe mais o risco por parte da Áustria. Na prática, os austríacos continuam "invadindo" a região junto com os outros turistas. Calcula-se que eles seriam mais de um milhão por ano. Porém Stein am Rhein não aproveita muito das massas de turismo.

"Temos um problema. Os lucros trazidos pelo turismo são relativamente baixos, pois os estrangeiros só passam três horas na nossa cidade, em média. Já os participantes de congresso ficam mais tempo em Stein am Rhein: 1,6 dias, em média", explica Hostettmann.

Agora a prefeitura pretende intervir para melhorar a situação. A primeira medida foi a reabertura do castelo restaurado de Hohenklingen na colina acima da cidade.

"Esperamos que o castelo de Hohenklingen se transforme numa das grandes atrações turísticas da cidade. Ao renová-lo e melhorar as vias de transporte, faremos que os turistas passem mais tempo na cidade".

Investimentos

O custo dos trabalhos de renovação, avaliados em 22,7 milhões de francos, foram cobertos pela Fundação Jakob e Emma Windler.

Mais 12,7 milhões de francos foram investidos pela fundação na reforma do antigo hospital e 12 milhões nos melhoramentos da parte histórica da cidade.

A fundação foi criada por um habitante de Stein am Rhein, que no passado fez fortuna na indústria química. Seus parentes, os irmãos Emma e Jakob Windler, morreram solteiros e sem deixar descendentes. Eles deixaram uma fortuna de várias centenas de milhões de francos.

"Tivemos muita sorte de ter tido o apoio dessa fundação para sanear diversas construções históricas da cidade, manter o patrimônio histórico e também adaptá-lo à moderna arquitetura", diz Hostettmann.

Cidade premiada

Stein am Rhein pode se orgulhar do seu centro histórico. Em 1972 ela chegou mesmo a receber o primeiro Prêmio Wakker, criado para homenagear cidades que conseguem melhor proteger o seu patrimônio arquitetônico.

"Conservar a estrutura histórica da nossa cidade, a paisagem e a natureza em volta é para nós uma obrigação, cumprida por nós com grande prazer", conclui o prefeito.

swissinfo, Christian Raaflaub

Fatos

Stein am Rhein foi fundada em 1007 graças à instalação da abadia beneditina do mosteiro de St. Georgen.
Localizada às margens do lago de Boden, ela está a 413 metros acima do nível do mar. Desde 1383, Stein am Rhein tem os direitos reconhecidos de cidade.
Atualmente ela tem 3.193 habitantes e recebe pouco mais de um milhão de turistas por ano.

Aqui termina o infobox

Uma longa história

No quinto século antes de Cristo, pescadores e camponeses já viviam na região.

A primeira ponte sobre o Reno foi construída pelos romanos. Por volta do ano 300 lá foi construído um castelo.

Uma igreja foi construída no local por volta do século VI.

Em 1007, o rei Heinrique II transferiu para Stein am Rhein a abadia beneditina do mosteiro de St. Georgen, antes instalada em Hohentwiel an den Rhein, Alemanha. Os historiadores consideram esse o momento oficial de fundação da cidade.

Graças à boa localização no final do lago e à navegabilidade do Reno, Stein am Rhein se transformou rapidamente num próspero mercado e local de comércio.

Em 1457 ela compra sua liberdade e se une aos cantões de Schaffhausen e Zurique devido ao risco de invasão por tropas austríacas. Dessa forma Stein am Rhein adere à Confederação Helvética.

Em 1803, Napoleão integrou a cidade no cantão de Schaffhausen.

Em 1863 um incêndio destrói praticamente grande parte da cidade.

Aviões americanos bombardeiam por erro a cidade. Nove pessoas morreram durante o ataque.

Em 1972, Stein am Rhein foi a primeira cidade a ser outorgada pelo recém-criado Prêmio Wakker.

Aqui termina o infobox

Programa de comemorações em 2007

7.7.: festa oficial de comemorações dos 1000 anos.
7.7 até 11.8: teatro ao ar livr "No e Wili" na praça da prefeitura, com cerca de 400 atores e voluntários.
1.8: dia nacional da Suíça.
24 até 24.9: festival de Chlingen.
31.8. até 2.9.: festa da cidade e festa infantil.
Setembro: abertura do castelo de Hohenklingen.
2.12.: corrida da cidade
3. - 31.12.: Märlistadt.
8. - 9.12.: concerto de natal.

Aqui termina o infobox


Links

×