Navigation

Argentina reabre processo sobre pasta com dólares de Chávez para Kirchner

Argentina decidiu reabrir um processo judicial pela entrada de uma pasta contendo 800.000 dólares, supostamente enviados pelo governo de Hugo Chávez para contribuir para a campanha presidencial de Cristina Kirchner em 2007 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. agosto 2018 - 23:29
(AFP)

Um tribunal da Argentina decidiu reabrir um processo judicial pela entrada de uma pasta contendo 800.000 dólares, supostamente enviados pelo governo de Hugo Chávez para contribuir para a campanha presidencial de Cristina Kirchner em 2007, informou nesta quinta-feira (16) o centro de informação judicial.

O caso, um escândalo que na época sacudiu a Argentina e a Venezuela, não foi judicializado até agora.

O tribunal convocou para depoimento no dia 21 de setembro o ex-ministro do Planejamento Julio de Vido, que está preso por outra acusação.

A maleta foi levada para a Argentina em agosto de 2007 pelo empresário Guido Antonini Wilson, de dupla nacionalidade venezuelana e americana, e o dinheiro foi descoberto por uma agente alfandegária.

O juiz lembrou nesta quinta-feira que a Argentina fez um pedido de extradição, vigente hasta 2021.

Desde 2007, Antonini Wilson reside nos Estados Unidos, onde se tornou testemunha protegida em uma causa judicial de espionagem nesse país a favor da Venezuela.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.