Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy

(afp_tickers)

Acusações de financiamento de sua campanha presidencial de 2007 pela Líbia, arbitragem litigiosa em favor do empresário Bernard Tapie, escândalo de notas falsas da empresa de organização de eventos Bygmalion: o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy é citado em seis processos judiciais, que podem se tornar obstáculos para seu eventual retorno à política.

-- BYGMALION, UM "ASSUNTO DE CONTAS DE CAMPANHA"?--

A justiça investiga desde 27 de junho desvios durante a campanha presidencial de Nicolas Sarkozy em 2012. Gastos que ultrapassam o limite legal autorizado teriam sido faturados pela empresa Bygmalion ao partido União por um Movimento Popular (UMP) do ex-presidente, e não as suas contas de campanha.

-- ACUSAÇÕES DE FINANCIAMENTO LÍBIO --

Desde abril de 2013, a justiça investiga as acusações de financiamento da campanha eleitoral para a eleição presidencial de 2007 de Nicolas Sakorzy por parte do regime líbio de Muammar Kadhafi. Alguns líderes líbios se referiram a esse financiamento, sem apresentar provas, outros o desmentiram.

-- SUPOSTO TRÁFICO DE INFLUÊNCIA --

Durante a investigação sobre o caso líbio, uma conversa por telefone entre Nicolas Sarkozy e seu advogado levou a justiça a abrir em fevereiro uma investigação por tráfico de influência e violação do sigilo de instrução. Sarkozy é suspeito de ter tentado obter informações de um magistrado sobre um procedimento que o envolvia, em troca de uma promessa de intervenção para que obtivesse um posto de prestígio em Mônaco. O ex-presidente estava nesta terça-feira em prisão preventiva para interrogatório por este caso. Seu advogado foi detido na segunda.

-- ARBITRAGEM TAPIE --

Em julho de 2008, uma arbitragem do litígio entre o empresário Bernard Tapie e o banco Crédit Lyonnais sobre a venda da empresa Adidas levou a uma sentença que concedeu a Tapie 403 milhões de euros. Os juízes suspeitam que tenha havido uma "simulação de arbitragem" para favorecer o empresário, com o aval do executivo. Cinco pessoas foram acusadas de "fraude em grupo organizado" por este caso, entre elas Tapie, um dos juízes árbitros e ex-diretor de gabinete da então ministra da Economia, Christine Lagarde.

-- PESQUISAS DO ELISEU --

Um juiz é investigado sobre a regularidade de contratos assinados, sem licitação, entre o palácio presidencial do Eliseu e nove institutos de pesquisa durante a presidência de Sarkozy (2007-2012), em particular os que envolvem a empresa Publifact, propriedade de um de seus assessores.

-- COMÍCIO EM TOLÓN --

Uma investigação por desvio de recursos públicos começou em outubro de 2013 sobre o financiamento de um comício de Nicolas Sarkozy em Tolón (sul) no fim de 2011. Esse comício não foi inscrito nos gastos de sua campanha.

AFP