Navigation

Fernández oferecerá asilo a Morales quando assumir presidência argentina

(Arquivo) O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. novembro 2019 - 21:05
(AFP)

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, disse nesta quinta-feira, em Montevidéu, que oferecerá asilo político ao ex-presidente boliviano Evo Morales depois de sua posse, em 10 de dezembro, como fez o México.

Durante uma visita em que se reuniu com o presidente uruguaio Tabaré Vázquez, Fernández disse que "a Argentina é casa de todos os bolivianos".

"No dia que eu chegar à presidência será uma honra receber Evo Morales e (o ex-vice-presidente da Bolívia) Alvaro García Linera na Argentina", disse, diferenciando-se do atual presidente argentino, Mauricio Macri: "Se fosse eu o presidente, teria oferecido o asilo no primeiro dia", enfatizou.

Fernández foi anfitrião na semana passada em Buenos Aires de uma reunião do Grupo de Puebla, que reúne dirigentes de esquerda da América Latina.

Morales está asilado no México desde a terça-feira, depois de renunciar no domingo em meio a protestos populares, depois que a Organização de Estados Americanos (OEA) apontou irregularidades "graves" no processo eleitoral.

Fernández visitou o Uruguai a 10 dias do segundo turno eleitoral para definir o sucessor de Vázquez, e almoçou nesta quinta-feira com o candidato da Frente Amplo (esquerda), Daniel Martínez.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.