Navigation

OPAS alerta que gestantes podem sofrer forma grave de COVID-19

Mulher grávida com máscara nas ruas da Cidade do Panamá em 8 de junho de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. agosto 2020 - 22:30
(AFP)

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alertou que estudos recentes mostram que as mulheres grávidas correm maior risco de desenvolver formas graves de COVID-19 e pediu aos países que aumentem seus esforços para que tenham acesso aos controles pré-natais.

"Estudos publicados recentemente e resultados de vigilância para COVID-19 indicaram um risco aumentado para mulheres grávidas de desenvolver formas graves de COVID-19", alertou a OPAS.

De acordo com os dados coletados por esse órgão sobre 28.387 casos de coronavírus em gestantes em dez países, foram registrados 356 óbitos até 11 de agosto. O país com maior mortalidade de gestantes foi o Brasil com 135 casos fatais.

A Organização recomendou aos países práticas para abordar os riscos e vulnerabilidades específicos dessa população, além de buscar formas de garantir a continuidade dos serviços de pré-natal e detectar sinais e sintomas de casos graves de COVID-19 em tempo hábil.

Um aspecto fundamental destacado pelo órgão regional é tentar "manter a comunicação com as gestantes, para que elas saibam onde se consultar em caso de emergência e coordenar controles virtuais ou presenciais ou mesmo domiciliares, se necessário".

O alerta da OPAS também visa priorizar as gestantes no acesso aos exames diagnósticos para COVID-19, pois estão sob risco de desenvolver formas graves da doença que podem necessitar de internação.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.