Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Afogando em formulários Burocracia toma cada vez mais tempo dos médicos suíços

médico analisando paciente

Menos tempo de consulta, mais documentos: a carga de trabalho dos médicos está mudando radicalmente.

(Keystone)

Os médicos suíços estão gastando menos tempo com seus pacientes e mais tempo com sua papelada, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira pela Federação dos Médicos Suíços.

Em todos os ramos da medicina, os médicos estão menos presentes do que antes na cabeceira dos pacientes: fisioterapeutas e psiquiatras passam apenas um terço do seu tempo diretamente com os pacientes; para especialistas em reabilitação, esse número cai para um quinto.

A razão é principalmente o trabalho administrativo. Por exemplo, médicos de hospital que trabalham em tratamentos físicos agudos passam em média 112 minutos por dia a elaborar e organizarar os dossiês dos pacientes, cerca de 19% do tempo de trabalho total.

Registra-se um aumento de quase meia hora por dia em comparação com os números de 2011.

Para aqueles que trabalham em psiquiatria e reabilitação, as tendências têm sido semelhantes; eles agora passam 15% e 18% do tempo em tarefas administrativas, respectivamente - uma taxa também mais alta em relação a anos anteriores.

O estudo também mostrou que, embora aqueles mais afetados pelo trabalho administrativo sejam os médicos assistentes, o aumento de carga sobe na hierarquia e tem um impacto na rotina dos médicos-chefe.

Apesar disso - e apesar da taxa média de horas extra trabalhadas pelos médicos de nada modestos 7,4 horas semanalmente - os médicos relataram níveis saudáveis ​​de satisfação no local de trabalho. Os clínicos gerais relataram uma taxa de satisfação de 87%, enquanto que o número entre psiquiatras e médicos hospitalares foi de 80%.


swissinfo.ch/ets

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.