Mais de 10 mil novos recrutas iniciam o serviço militar de 2018

Nas escolas de recrutas, o cidadão suíço recebe todo o seu equipamento, inclusive a arma de serviço, que é mantido em casa para o uso em caso de guerra Keystone

Nesta semana iniciam as escolas de treinamento do exército suíço, que este ano alinham 10.200 recrutas, segundo dados oficiais.

Este conteúdo foi publicado em 16. janeiro 2018 - 09:30
swissinfo.ch com agências

A “escola de recrutas”, como é chamada, acontece duas vezes por ano, uma no inverno e uma no verão. A formação do inverno começou oficialmente na segunda-feira. De acordo com o procedimento padrão, a semana de abertura permitirá a organização das tropas e a dispensa dos recrutas considerados inaptos para o serviço.

O ano de 2018 também será o primeiro a ser executado sob um plano de reforma para o desenvolvimento do exército. De acordo com as mudanças, a formação durará 18 semanas em vez de 21 e os soldados também serão autorizados a tirar dois dias de dispensa sem justificação.

De acordo com o Ministério da Defesa, cerca de 1.570 recrutas completarão seu serviço de forma contínua durante esta sessão. Outros podem completar o serviço em partes.

Cerca de 120 mulheres se alistaram este ano. O serviço militar é obrigatório para homens suíços, mas opcional para mulheres; e, embora o interesse tenha aumentado, o número de mulheres continua baixo.

+ Aumenta o contingente de mulheres no exército suíço

Os recrutas com necessidades psicológicas, espirituais ou sociais receberão apoio durante o serviço, disse o Ministério da Defesa. Se eles representarem um perigo para si próprios ou para outros, serão excluídos do serviço militar. 53 já foram dispensados durante a pré-seleção.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo