Navigation

O passeio dos projetores

É um museu? Um cinema? Uma galeria? O Lichtspiel é tudo isso, mas primeiro um lugar de encontros e descobertas. Obrigado a mudar de prédio, a cinemateca de Berna transportou seus velhos projetores pelas ruas da capital suíça. Um “passeio de elefantes” em homenagem a um cinema que não existe mais.

Este conteúdo foi publicado em 24. janeiro 2013 - 11:00

A Associação do Lichtspiel salvou do esquecimento uma quantidade extraordinária de projetores, de filmes, de documentários e de material publicitário, colecionados durante anos pelo projecionista Walter A. Ritschard, falecido em 1998.

Esse amontoado de objetos foi conservado dentro de uma antiga fábrica de chocolate, na periferia de Berna. No mesmo espaço, entre velhos projetores empoeirados, uma sala de cinema recebia regularmente um público de conhecedores.

Mas nos últimos meses de 2012, a associação foi forçada a se mudar. Para transportar os projetores para o novo local, situado a alguns quilômetros, os responsáveis da cinemateca pediram ajuda à população. Foi assim que, num domingo de setembro, uma centena de pessoas arrastaram em carrinhos de mão 40 projetores pelas ruas da capital. Foi uma maneira original de se aproximar do público e de divulgar esse berço do cinema.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?