Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

A televisão sai de casa

Vista da aplicação para iPhone da empresa suíça Zattoo.

Assistir televisão sem ficar na frente de um aparelho clássico é uma tendência cada vez mais popular. A Suíça é líder no mercado de televisão ao vivo por Internet, em grande parte graças à Zattoo.

Só no país, mais de um milhão de pessoas desfrutam frequentemente dessa tecnologia, segundo dados da Net-Metrix Audit.

O surgimento e desenvolvimento da Internet mudou para sempre os hábitos de consumo dos meios de comunicação, que foi reforçado com o surgimento generalizado dos smartphones e tablets eletrônicas.

Está se tornando cada vez mais popular acompanhar um jogo de futebol durante uma conversa e ler notícias enquanto se verifica os e-mails.

A empresa suíça Zattoo é a pioneira na oferta de TV via Internet e também a mais internacional. Desde 2006, presta serviços na Suíça e logo se espalhou para outros países como Alemanha, Espanha, Dinamarca, França e Reino Unido.

"Fomos os primeiros, mas logo vieram outros bons concorrentes na Suíça que copiaram a nossa ideia. O ambiente bem competitivo é favorável para nós e mostra o potencial da Suíça neste mercado", observa Jörg Meyer, vice-presidente da Zattoo.

A verdade é que esta empresa, resultado de um projeto de três pessoas da Universidade de Michigan, incluindo o suíço Beat Knecht, decidiu se instalar na Suíça por causa da situação favorável para o desenvolvimento da TV por Internet com uma visão ambiciosa: inventar a televisão linear para a web e desenvolver o negócio da publicidade online.

A empresa logo se tornou a maior fornecedora de "Live-WebTV" na Europa, com mais de 9 milhões de usuários registrados em sua aplicação no mês de setembro, segundo seus dados.

Suíça como catalisador

A Suíça age como um "catalisador" neste negócio devido à regulamentação que existe em torno da compra e distribuição de conteúdo através da Internet.

"A Suíça está muito à frente da Europa e de outros continentes como a América do Norte ou a África. A prova disso é que não há nenhum outro país com tantos distribuidores de TV ao vivo para Internet", afirma Meyer.

Na Suíça, os interessados não tem que negociar com cada canal para poder retransmitir conteúdos, apenas com a Sociedade de Direitos Autorais e Propriedade Intelectual 'Suissimage'. Por esta razão, este mercado é tão atraente no país, onde os concorrentes propõem ofertas quase idênticas.

Além de Wilmaa e Zattoo, Teleboy foi criada este ano. Os dois maiores  grupos privados de mídia do país -  Ringier e Tamedia -  oferecem aplicativos pagos para smartphones e tablets eletrônicas.

Novos hábitos

Do milhão de usuários regulares de Zattoo, 90% são suíços ou alemães. Atuar no exterior é uma questão mais complexa porque é necessário negociar os direitos de transmissão de canais de TV individualmente para cada área de serviço.

Na Espanha, a empresa atingiu um milhão de usuários registrados antes de ter que fechar o serviço gratuito devido a crise econômica.

Outra realidade é que 80% dos seus membros têm menos de 40 anos, enquanto os restantes 20% envolvem pessoas com menos de 20. Os jovens são os que mais usam a Internet diariamente e que também apresentam uma nova forma de consumir mídia on-line.

O sucesso dessas empresas emergentes (start-up) depende da adptação à demanda atual: "Cobrimos simplesmente uma necessidade do mercado. As pessoas querem assistir TV em todos os novos aparelhos disponíveis. A televisão hoje saiu da sala de estar das casas. Hoje as pessoas veem o jornal no celular, no trem, quando vão trabalhar, outras acompanham seus programas favoritos no jardim ou no banheira", explica Jörg Meyer.

Aumentando a audiência

Geralmente esses serviços são vistos com algum cepticismo por causa da pirataria típica da internet. Zattoo garante que um dos seus objetivos é sempre trabalhar dentro da lei, pagando os direitos de propriedade intelectual e exploração como qualquer outro operador de televisão no país.

"Queremos ser parceiros dos canais de televisão, mas é verdade que é difícil convencer os fornecedores que também podem ganhar com esta plataforma. No início, eles têm medo de que a Internet mude o seu negócio. Nós tentamos mostrar que o interesse deles e compartilhar os benefícios resultantes, mas custa ", diz Meyer.

A este respeito, a Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SSR SRG, de serviço público) está satisfeita com esses portais que espalham seus diversos canais pela internet, reconhece o porta-voz da empresa, Daniel Steiner.

"Esses serviços parecem interessantes porque transmitem nossos programas normais ao vivo, de forma linear e contínua, sem cortes e não como um serviço de televisão “à la carte” Damos nosso sinal e em troca ganhamos mais audiência para nossos programas e para nossos anunciantes".

Números

Visitantes únicos em setembro de 2011 nos sites dos três portais suíços de televisão on-line.

Zattoo: 603.000

Teleboy: 397.000

Wilmaa: 359.000

Fonte: Auditoria-Net Metrix

Aqui termina o infobox


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.