Cada vez mais suíços emigrando para outros países

Uma fatia da população suíça, ou 760 mil suíços, vive fora do território nacional. swissinfo.ch

Em 2018, o número de suíços do estrangeiro aumentou em 1,1% em relação aos números do ano precedente: hoje 760.200 vivem fora das suas fronteiras. O destino mais popular continua a ser a França, seguida pela Alemanha, Estados Unidos e Itália.

Este conteúdo foi publicado em 30. março 2019 - 15:00

Segundo as mais recentes estatísticas do Departamento Federal de Estatísticas, 10,6% dos suíços vivem em outros países. Três quartos (74,7%) deles têm a dupla-cidadania ou mais.

O número de suíços do estrangeiro aumentou em 1,1% em relação à 2017. O maior crescimento (1,5%) ocorreu na Europa. África é o único continente a registar um ligeiro decréscimo (-0,5%) em comparação com os números de 2017.

swissinfo.ch

Maioria vive na França

A maioria dos suíços do estrangeiro (62%) reside em países europeus. O maior grupo (26%) encontra-se na França, onde 197.400 suíços estão registrados nas representações diplomáticas helvéticas. Seguem-se a Alemanha (90.400 pessoas), Itália (49.600), Reino Unido (35.700) e Espanha (23.800).

O número de suíços do estrangeiro continua crescendo: o maior aumento foi registrado no Reino Unido (+2,7%) e o menor na Itália (+0,1%).

Fora da Europa, quase 24% dos suíços do estrangeiro vivem no continente americano, 7% na Ásia, 4% na Oceania e 3% na África. As maiores comunidades estão nos Estados Unidos (80.400 suíços), seguidos por Canadá (40 mil), Austrália (25.100) e Israel (20.200).

Mais homens na Tailândia, mais mulheres na Espanha

Levando-se em conta a faixa etária dos emigrantes suíços, 21% têm mais de 65 anos (162.500). A proporção varia de acordo com as regiões do mundo. Em alguns países, ela ultrapassa os 25%. É o caso da Hungria (55%), Tailândia (33%), Espanha (32%), Portugal (28%) e África do Sul (27%).

Dentro deste grupo, a distribuição por sexo também varia de acordo com o país. É mais ou menos igual na Hungria, Portugal e África do Sul. No entanto, na Tailândia, os homens são mais numerosos (26% homens em comparação com 7% mulheres) e menos numerosos na Espanha (12% homens em comparação a 20% mulheres).

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo