Navigation

Skiplink navigation

Cantão suíço paga 3000 francos por cada bebê

O cantão do Ticino, na Suíça italiana, tem a menor taxa de natalidade do país. Isso deve mudar agora graças a um “bônus por nascimento” de 3000 francos.

Este conteúdo foi publicado em 20. dezembro 2018 - 12:30
Romana Kayser, SRF, swissinfo.ch
O bônus de 3000 francos equivale a mais de 3000 dólares por bebê ou adoção de uma criança © KEYSTONE / GAETAN BALLY

Cerca de dez anos atrás, a taxa de natalidade anual no Ticino ainda era de 3.000 bebês. Neste ano, o cantão ainda espera alcançar 2.600 recém-nascidos. Esse é um recorde negativo na Suíça.

Agora, o cantão do Ticino - situado na região sul do país, na fronteira com a Itália – decidiu responder à falta de bênção das crianças, promovendo as famílias e especificamente os nascimentos. A partir de 1º de janeiro, o cantão oferecerá um bônus de nascimento. O bônus de 3000 francos equivale a mais de 3000 dólares por bebê ou adoção de uma criança. O prêmio, no entanto, está sujeito a condições, disse o secretário de saúde Paolo Betraminelli. Por exemplo, só as famílias que ganham menos de 110.000 francos por ano (quase meio milhão de reais) terão direito ao benefício.

Betraminelli quer criar melhores condições de partida para as famílias jovens. "A gravidez não deve ser um fardo, mas um prazer", disse.

Auxílio financeiro às famílias

O cantão do Ticino não é um caso isolado na Suíça. Qualquer pessoa que receba uma criança nos cantões de Lucerna, Uri, Schwyz, Friburgo, Neuchâtel ou Jura receberá entre 1.000 e 1.500 francos. Ainda mais generosos são os cantões de Vaud, Valais e Genebra. Nesses cantões (estados), os pais podem receber até 3000 francos por recém-nascido ou criança adotada.

Não há bônus especiais nos outros 17 cantões da Confederação Suíça. Esse tipo de auxílio não é obrigatório no país.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo