Suíça está entre os cinco maiores exportadores de café do mundo

Um produto "quase" genuíno da Suíça: café torrado. © Keystone / Christian Beutler

A Suíça exportou mais de 2,5 bilhões de francos suíços (US$ 2,56 bilhões) em café torrado e processado em 2019. Há mais de dez anos está entre os cinco maiores exportadores de café do mundo, apesar de não produzir nenhuma grama da planta. A razão: sua indústria de torrefação.

Este conteúdo foi publicado em 28. abril 2020 - 16:43
swissinfo.ch/ac

No ano passado, a Suíça exportou um total de 83.819 toneladas de café e importou 187.591 toneladas no valor de 745 milhões de francos.

Cerca de 93% das importações foram de grãos de café não torrados. E 98% das exportações, de grãos torrados. A torrefação suíça agrega valor ao produto: o preço médio dos grãos importados é de quatro francos o quilo; quando os exporta, eles já custam 30 francos o quilo. O lucro líquido para a indústria de café do país foi de 1,8 bilhões de francos. 

A França, Alemanha, Itália e Áustria respondem por 43% das exportações. Os Estados Unidos são outro grande mercado (10% das exportações) e pagam o preço médio mais alto do café torrado suíço (44 francos o quilo).

De onde a Suíça compra o café: Brasil (23,3%) e a Colômbia (13,5%) são os maiores exportadores de café consumido no país. 

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo