Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(23 jun) Brasileiros comemoram um gol do Brasil contra Camarões, em um voo da Azul

(afp_tickers)

A companhia aérea brasileira Azul assinou nesta terça-feira um pedido de 30 jatos regionais Embraer E195-E2 com opção de compra de outros 20 aparelhos, informou a fabricante brasileira.

O contrato, de um valor estimado de 3,1 bilhões de dólares, será formalizado no último trimestre deste anos e foi anunciado no segundo dia do Salão de Aviação de Farnborough, arredores de Londres.

"A indústria aeronáutica tem uma saúde muito boa. Para a Embraer, em particular, o salão está indo muito bem", afirmou à AFP o diretor da Embraer, Paulo César Silva, assegurando que haverá novos pedidos antes de acabar o ano.

A Azul se converterá na primeira companhia a utilizar este modelo da Embraer, o terceiro construtor de aviões do mundo atrás da Boeing e da Airbus.

No ano passado, a Embraer apresentou no Salão Aeronáutico de Paris uma gama de aviões chamada E2, que têm mais lugares que os modelos atuais e consomem menos combustível. As três versões desse modelo (E175, E190 e E195) começarão a voar entre 2018 e 2020.

A Embraer reivindica seu lugar de líder do setor de aviões regionais com mais de 50% deste mercado, no qual compete com o europeu ATR e o canadense Bombardier.

"Continuamos fazendo grandes investimentos para melhorar nossos produtos. Tomamos todas as medidas necessárias para conservar nossa liderança", afirmou Paulo César.

O fabricante brasileiro também anunciou nesta terça-feira outros três pedidos de aparelhos E175 e E190 em suas versões clássica.

O primeiro contrato foi assinsado com a companhia japonesa Fuji Dream Airlines (FDA), que comprou três E175 e assumiu uma opção de compra para outros três aparelhos. O valor total deste contrato é de 258,6 milhões de dólares.

A Embraer anunciou um segundo contrato com a Azerbaijan Airlines (Azal) para comprar dois E190 por 95,6 milhões de dólares.

Por último, a Royal Air Maroc (RAM) assinou um contrato com a companhia de aluguel irlandesa Aldus Aviation para introduzir em sua frota quatro aviões E190.

Na véspera, a Embraer anunciou ter acertado com o grupo americano proprietário de companhias aéreas Trans States Holdings um pedido de 50 jatos E175-E2 no valor total de 2,4 bilhões de dólares.

Segundo comunicado da Embraer, foi fechado um pedido de 50 jatos E175-E2 da Trans States, matriz da Trans States Airlines, da Compass Airlines e da GoJet Airlines.

O contrato inclui uma opção de venda de outras 50 aeronaves extras.

"O melhor desempenho e a economia de custos que o E2 trará para o mercado vai aumentar a capacidade da Trans States Holdings para fornecer soluções em consumo de combustível, custos de manutenção, menor impacto ambiental e desempenho, por meio de avanços tecnológicos de ponta para nossas companhias aéreas", disse Richard A. Leach, presidente da Trans States Holdings.

Segundo o comunicado da Embraer, as primeiras entregas deste pedido da Trans States serão feitas em junho de 2020.

AFP