Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Hervé Couasnon, especialista em entrar em locais proibidos e simbólicos, é visto em 1 de abril de 2011, em Bordeaux

(afp_tickers)

Um francês conseguiu nesta quinta-feira embarcar em um avião da companhia Air France, em Paris, sem passagem, no mesmo dia em que foi anunciado pelos Estados Unidos um reforço da segurança nos aeroportos.

Hervé Couasnon, especialista em entrar em locais proibidos e simbólicos, foi detido pouco antes da decolagem do avião, que seguiria do aeroporto Roissy-Charles de Gaulle com destino a Roma. Ele está em prisão preventiva, segundo várias fontes.

"Passei por todos os controles e entrei no avião sem cartão de embarque ou passagem", disse Couasnon por telefone à AFP. "O objetivo era mostrar as falhas dos controles de segurança.

De terno preto e camisa branca, o homem, 56 anos, fingiu ser acompanhante de portadores de necessidades especiais, posicionando-se ao lado de um empregado que empurrava uma cadeira de rodas. Desta forma, passou por dois controles do aeroporto: o do portão de embarque e o do avião, contou uma fonte aeroportuária.

Couasnon chegou a Roissy procedente de Bordeaux, informou a Air France, que apresentou uma queixa. Ao chegar a Paris, em vez de deixar o terminal, ele se dirigiu à área de embarque do voo para Roma.

"Foi descoberto porque o avião estava cheio e um passageiro quis se sentar em seu lugar", explicou uma fonte policial.

O episódio coincide com o anúncio de Washington de um reforço na segurança de aeroportos do Oriente Médio e Europa que oferecem voos diretos para os Estados Unidos.

AFP