Navigation

Patrimônio Cultural Mundial na Suíça

Berna, 5 de maio de 2010 – O dossiê multimídia da swissinfo.ch sobre os diferentes bens da Suíça inscritos no patrimônio mundial da Unesco se expande. Além das línguas nacionais, ele agora pode ser lido também em português. Com essa viagem virtual de séculos, swissinfo.ch convida o leitor a descobrir os bens naturais e culturais da Suíça que a humanidade se comprometeu a proteger e a preservar em razão de seu valor universal excepcional.

Este conteúdo foi publicado em 05. maio 2010 - 16:27
swissinfo.ch

A lista do patrimônio mundial estabelecida pela Unesco contém, por enquanto, 890 bens em 145 países. Desde a inscrição das cidades relojoeiras Le Locle e La Chaux-de-Fonds, em junho de 2009, a Suíça tem dez bens reconhecidos pela Unesco. A cidade antiga de Berna, o convento beneditino de São João das Irmãs, em Müstair e a abadia de St.Gallen foram os primeiros bens suíços na lista da Unesco, 27 anos atrás. Os três castelos de Bellinzona (2000), as vinhas em terraço do Lavaux (2007) e as ferrovias réticas Abula/Bernina (2008) também fazem parte dos bens culturais.

A Suíça também é o único país alpino a ter três bens inscritos no patrimônio mundial natural da Unesco, ou seja, a região Jungfrau-Aletsch-Bietschhorn (2001), o Monte San Giorgio (2003), que é um dos mais importantes do mundo para o estudo da vida marinha, e o espaço tectônico Sardona (2008).

A Suíça ainda está envolvida em duas candidaturas transfronteriças estudadas pela Unesco: os espaços lacustres do arco alpino e as obras do arquiteto Le Corbusier.

No dossiê multimídia, swissinfo.ch apresenta os bens suíços do patrimônio mundial em oito idiomas com reportagens, entrevistas, vídeos e galerias de fotos. Um concurso possibilita testar seus conhecimentos dos diferentes bens repertoriados pela Unesco no mundo inteiro.

Pessoa de contato :

Claudinê Gonçalves
Claudine.goncalves@swissinfo.ch
+41 31 350 97 43

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.