Navigation

Netanyahu elogia uma 'nova era com a grande potência chamada Brasil'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Jerusalém, em 26 de dezembro de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. dezembro 2018 - 14:06
(AFP)

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, saudou o que o que chamou de uma "nova era" na relação com o Brasil antes de se encontrar nesta sexta-feira com o presidente eleito Jair Bolsonaro.

"É uma grande mudança com Bolsonaro. Estou contente por podermos começar uma nova era entre Israel e a grande potência chamada Brasil", afirmou o premiê em seu Twitter.

Netanyahu também ressaltou que vai pressionar Bolsonaro para um anúncio de que o Brasil seguirá os passos de Estados Unidos e transferirá sua embaixada em Israel para Jerusalém.

"O presidente eleito anunciou (que transferirá a embaixada). Podem ter certeza que falarei com ele sobre isso em nosso primeiro encontro", afirmou ainda Netanyahu, falando em hebreu, aos jornalistas presentes em seu voo antes de pousar no Rio de Janeiro.

Netanyahu se reunirá em um almoço com Bolsonaro no Rio nesta sexta, na primeira visita de um premiê israelense ao Brasil.

Elé um dos dirigentes que estarão presentes na cerimônia de posse de Bolsonaro na terça-feira, em Brasília.

Netanyahu também vai se reunir com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, à margem da cerimônia de posse.

Também planeja reuniões com os presidentes do Chile e Honduras, entre outras autoridades, bem como membros da comunidade judaica e um grupo cristão pró-Israel.

"Esta visita ao maior país da América Latina reforçará os intercâmbios comerciais e econômicos entre os dois países", afirmou em comunicado o gabinete do primeiro-ministro.

Netanyahu retornará a Israel em 2 de janeiro, informou a mesma fonte.

Bolsonaro assegurou na terça-feira que a aliança com Israel está avançando e anunciou negociações para um projeto de dessalinização de água na região nordeste do país, atingida pela seca.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.