Perspectivas suíças em 10 idiomas

O permafrost suíço continua derretendo

Rock glacier
Uma geleira no leste da Suíça Keystone

O permafrost na Suíça aqueceu, inúmeros sinais de degradação foram observados e a maioria das geleiras derreteram muito mais rápido, conclui a Rede Suíça de Monitoramento do Permafrost (PERMOS) após 20 anos de observações.

As temperaturas do permafrost medidas em furos de sondagem aumentaram em todos os 15 locais de monitoramento, disseram os pesquisadores em uma declaraçãoLink externo. A mais longa série de medições, datada de 32 anos atrás, da geleira de Corvatsch-Murtèl no vale do Alto Engadina mostra que o permafrost aqueceu cerca de 1°C a uma profundidade de dez metros e cerca de 0,5°C a uma profundidade de 20 metros desde o início das medições.

O conteúdo de água no permafrost também aumentou significativamente e a camada de degelo – a camada que atinge temperaturas positivas no verão – está agora vários metros mais profunda nos locais de perfuração.

Além disso, os movimentos das 15 geleiras pesquisadas, que consistem em rochas e gelo, aumentaram para vários metros por ano. No início das medições nos anos 90, eram vários decímetros por ano.

As tendências se intensificaram

PERMOS disse que estas tendências se intensificaram durante a última década. Os cinco anos mais quentes foram todos medidos depois de 2010.

Outra descoberta foi que as condições da neve têm uma influência sobre o aquecimento. Por exemplo, o inverno de 2016/2017, que viu relativamente pouca neve, interrompeu brevemente o aquecimento. PERMOS diz que isto acontece porque o solo poderia esfriar sem a cobertura isolante da neve.

O permafrost é o termo usado para descrever o material permanentemente congelado do solo. Na Suíça, ele é encontrado sob cerca de 5% da superfície do país, tipicamente em declives sombreados e faces rochosas acima de uma altitude de 2.500 metros.

Criado em 2000, PERMOS contém a maior coleta de dados do mundo sobre permafrost em regiões montanhosas com a série temporal mais longa, cobrindo mais de 30 anos.

Mostrar mais
acqua che scorre da un ghiacciaio

Mostrar mais

Desaparecimento das geleiras suíças alimenta conflitos por água

Este conteúdo foi publicado em Começamos com a boa notícia: “as montanhas cobertas de gelo continuarão a fornecer água suficiente durante o ano, mesmo no futuro”, escreveLink externo Matthias Huss, diretor da Rede Suíça de Monitoramento das Geleiras (Glamos). Nos meses quentes do verão, a água armazenada nas geleiras estabiliza o nível dos rios, reduzindo os efeitos de secas cada…

ler mais Desaparecimento das geleiras suíças alimenta conflitos por água


Preferidos do leitor

Os mais discutidos

Notícias

aeroporto

Mostrar mais

Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025

Este conteúdo foi publicado em O Aeroporto de Genebra pretende lançar um sistema de cotas de poluição sonora no próximo ano. Os voos que partirem após as 22h terão que pagar uma taxa.

ler mais Aeroporto de Genebra cobrará taxa de atraso em 2025
imagem

Mostrar mais

Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Este conteúdo foi publicado em A inteligência artificial (IA) está influenciando a vida profissional cotidiana. Na Suíça, muitas pessoas já têm experiência com IA, inclusive em seus empregos.

ler mais Suíços não se preocupam em perder empregos para a IA

Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR

SWI swissinfo.ch - sucursal da sociedade suíça de radiodifusão SRG SSR