Mosquito-tigre-asiático encontrado na Suíça

O mosquito-tigre-asiático é um dos transmissores da dengue e coloca em risco a saúde de 2.5 a 3 bilhões de pessoas que habitam as regiões urbanas e suburbanas de 100 países das regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. Keystone

O mosquito-tigre-asiático, uma espécie invasiva originária da Ásia e vetor do vírus da dengue, foi descoberto recentemente pela primeira vez em uma área ao sudoeste do cantão do Valais.

Este conteúdo foi publicado em 17. outubro 2019 - 15:46
RTS/jc

Cientistas confirmaram a presença do inseto no vilarejo de Monthey e iniciaram uma busca para descobrir se há larvas, como informaram as autoridades cantonais na quarta-feira (16.10). Também foram iniciadas ações específicas para destruir possíveis colônias do mosquito.

O inseto descoberto em Monthey não significa que a espécie passou a viver no cantão, apesar de indicar o risco de uma possível colonização.

Originário do sudeste asiático, o mosquito-tigre tem se espalhado por toda a Europa. Ele foi visualizado pela primeira vez na Suíça no sul do cantão do Ticino em 2003. Depois foi descoberto ao norte dos Alpes em 2007. Sua presença também foi confirmada em diversas outras partes do país, mais recentemente em Genebra.

Em outras partes do globo o mosquito é transmissor de doenças tropicais como a Zika, dengue ou Chikungunya. Porém o exemplar encontrado na Suíça não continha vírus ou protozoários como o "Plasmodium", que transmite a malária, explicam as autoridades. "Por isso consideramos que a sua picada ainda não representa um perigo para a população."

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo