Navigation

Como Freddie Mercury se apaixonou por Montreux

Uma estátua chama a atenção dos turistas que visitam Montreux. Ela lembra que uma das figuras mais emblemáticas do rock inglês passou seus últimos anos nesse típico vilarejo suíço localizado às margens do lago Léman.

Este conteúdo foi publicado em 24. dezembro 2020 - 09:00

O extravagante vocalista do grupo Queen, Freddie Mercury, que morreu em 1991 devido a complicações resultantes da AIDS, adotou a cidade com o coração. Nela, o grupo inglês gravou sete álbuns entre 1979 a 1996. Uma estátua de Freddie, erguida aqui em sua homenagem em 1996, é um ponto de peregrinação para fãs em todo o mundo. 

Desde 2003, uma homenagem especial tem sido feita a Freddie em seu aniversário em setembro, com grupos internacionais de homenagem atraindo grandes multidões para uma noite de concertos gratuitos na margem do lago. O evento foi cancelado em 2020 devido à pandemia, mas uma nova “Caminhada Freddie” seguindo os passos da estrela se mostrou popular no verão. O filme "Bohemian Rhapsody" de 2018 também ajudou a reacender o interesse pela banda.

swissinfo.ch viajou para Montreux para descobrir por que uma das bandas de rock mais famosas tem um apelo tão duradouro em uma sonolenta cidade à beira do lago Léman.

Adaptação: DvSperling

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.