Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Trabalho doméstico continua feminino

Pais de crianças pequenas fazem trabalho doméstico, mas não tanto quanto as mães.

(imagepoint)

As mulheres suíças realizam cerca de 30 horas de trabalho doméstico ou familiar por semana – na faixa etária de 30 a 40 anos quase o dobro que os homens. A divisão desse tipo de trabalho entre os gêneros praticamente não mudou entre 1997 e 2007.

Segundo um estudo do Departamento Federal de Estatísticas, nesse período, a carga média de trabalho doméstico feminino caiu de 31,4 para 30 horas semanais. Entre os homens, ela aumentou de 15,7 para 18,1 horas.

Juntos, homens e mulheres hoje realizam uma hora a mais de trabalhos doméstico do que há dez anos. Sobretudo parceiros não casados trabalham mais em casa. Solteirões praticamente não aumentaram essa atividade.

Pais de bebês mais engajados

Mulheres entre 30 e 40 anos trabalham em média 45 horas semanais no lar, aproximadamente o dobro do que fazem os homens (entre 20 e 25 horas semanais). Entre homens e mulheres com mais de 60 anos, esse tipo de atividade cada mais se equilibra.

Como não poderia deixar de ser, quem tem crianças de até sete anos de idade tem mais trabalho em casa. Nesse caso, as mulheres chegam a dedicar até 60 horas por semana ao lar e à família. Isso quase não mudou desde 1997.

Pais nessa gastam apenas metade desse tempo com atividades domésticas (31,5 horas por semana). Mas, desde 1997, eles aumentaram esse engajamento em 7,2 horas semanais – um recorde entre os homens.

Acrescentando-se o trabalho profissional, pais de crianças pequenas tiveram uma carga horária de 73 horas semanais em 2007, contra 65 horas em 1997. A carga horária total das mães (em cada em na profissão) subiu de 67 para 71 horas por semana nesses dez anos.

Mais jornada parcial

As mães suíças hoje permanecem mais frequentemente no emprego do que há dez anos. Em 1997, aproximadamente a metade das que tinham filhos com menos de sete anos largava a profissão, hoje é apenas um terço. A maioria delas trabalha em jornada parcial – apenas 10% tem jornada integral.

Ainda são poucos os homens que reduzem sua carga de trabalho profissional em função da família. Em todo o caso, o índice de pais com emprego em tempo integral caiu de 95% para 91% entre 1997 e 2007.

As mulheres investem mais tempo do que os homens na maioria das atividades domésticas - cozinhar, lavar e cuidar das crianças. Os homens só lideram nas atividades braçais e administrativas.

"Houve um deslocamento no trabalho doméstico e familiar nos últimos dez anos. Mas, em princípio, nada mudou na divisão do trabalho entre homens e mulheres, escrevem os autores do estudo do Departamento Federal de Estatísticas.

swissinfo.ch com agências

Discriminação salarial

Embora o direito a salários iguais por trabalhos equivalentes estava ancorado na Constituição suíça desde 1981, a discriminação salarial entre homens e mulheres ainda é um fato.

Segundo um estudo do Departamento Federal de Estatísticas (DFE) sobre a estrutura salarial suíça, em 2006, as mulheres ganhavam salários em média 27% inferiores aos dos homens.

Sessenta por cento dessa diferença devem-se a fatores como qualificação pessoal ou fatores inerentes ao tipo de emprego ou empresa. "Mas 40% são inexplicáveis e, por isso, discriminatórios", segundo o DFE.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×

Destaque