Navigation

Governo suíço pretende flexibilizar ainda mais as medidas contra a Covid

O Ministro da Saúde Alain Berset discursando em uma coletiva de imprensa do governo na sexta-feira, 12 de março. Keystone / Anthony Anex

O governo iniciou consultas sobre a segunda fase da reabertura, que inclui bares e restaurantes, apesar da situação "precária" do coronavírus. Uma decisão final será tomada em 19 de março.

Este conteúdo foi publicado em 12. março 2021 - 15:10
swissinfo.ch/fh

Em sua reunião da sexta-feira, o Conselho Federal (governo) decidiu iniciar consultas sobre uma segunda fase de reabertura, conforme anunciado no mês passado.

Isto incluiria - se a situação epidemiológica permitir - possibilitar eventos com espectadores (com restrições), assim como reuniões em casa envolvendo até dez pessoas, e atividades esportivas e culturais em grupos de até 15 pessoas a partir de 22 de março. Bares e restaurantes seriam autorizados a abrir áreas ao ar livre sob condições rigorosas.

Eventos externos como jogos de futebol e concertos com público de até 150 pessoas também seriam permitidos, enquanto que salas de cinemas e teatros poderão receber até 50 participantes, disse o governo.

O ensino presencial em instituições universitárias seria permitido mais uma vez, de forma limitada, segundo os planos do governo.

O Conselho Federal será guiado em sua decisão por quatro indicadores principais estabelecidos anteriormente. Entretanto, os valores para três deles já passaram dos limites, advertiu o governo.

Situação incerta

"Atualmente não está claro como a epidemia se desenvolverá", disse o governo em uma declaração. "O número de casos vem aumentando há vários dias, como acontece em vários países vizinhos".

Na sexta-feira, foram anunciadas 1.333 novas infecções na Suíça, o que representa um aumento de 10% em relação à média diária de sete dias. "Há sinais de que isto poderia ser o início de uma terceira onda", disse o governo.  

Essa possível virada da situação poderia colocar um freio no plano de flexibilização das restrições.  "O momento não é o ideal para os passos rumo à reabertura", admitiu o ministro da saúde suíço, Alain Berset, em uma entrevista coletiva em Berna, na sexta-feira. 

O Conselho Federal, portanto, ainda não determinou quando e de que forma uma terceira fase de abertura pode ocorrer. Uma decisão sobre os próximos passos será tomada em 19 de março, após sua reunião, enfatizaram os ministros.

O governo também confirmou que assumiria os custos de todos os testes rápidos, incluindo os de casos assintomáticos.  Na semana passada, o governo revelou um plano de CHF1 bilhão (US$ 1,08 bilhão) para oferecer testes gratuitos de coronavírus para toda a sua população.

Reações

Em reação, a Conferência de Diretores de Saúde Cantonal disse que favorecia uma abordagem cautelosa, baseada na experiência anterior. Um levantamento extenso ou total das medidas contra o coronavírus é muito arriscado no momento, disse um porta-voz.

Mas a Gastrosuisse, que representa o setor da gastronomia economicamente atingido, ficou desapontada. "Esta abordagem é hesitante demais e vai piorar a situação enfrentada pelos setores da gastronomia e hotelaria. Não podemos entender por que o governo se recusa a levantar o bloqueio do setor com efeito imediato, também para os espaços internos", disse.

A primeira fase de reabertura após o último lockdown começou no início do mês e incluiu lojas, museus e bibliotecas, bem como a retomada das atividades esportivas e culturais para os jovens. As escolas e muitos telesquis estão abertos, mas os restaurantes e locais culturais estão atualmente fechados.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.