Navigation

Trump convida presidente suíço à Casa Branca

O presidente dos EUA, Donald Trump, ofereceu um convite surpresa para Ueli Maurer, que ocupa a presidência rotativa da Suíça este ano.

Este conteúdo foi publicado em 16. maio 2019 - 08:22
Ueli Maurer será o primeiro presidente suíço a ser recebido no Salão Oval Reuters / Arnd Wiegmann

Maurer, que também é ministro das Finanças da Suíça, viajará a Washington na quinta-feira e se encontrará com Trump, confirmou o governo suíço.

É a primeira vez que um presidente suíço é recebido por um presidente dos EUA na Casa Branca, segundo a rádio pública suíça SRF.

O “tête-à-tête” tinha sido previamente planejado para janeiro, durante a reunião geral anual do Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos, mas caiu porque o presidente americano acabou cancelando a visita em última hora.

Os dois líderes devem discutir várias questões bilaterais, bem como a possibilidade de um acordo de livre comércio. Os esforços para chegar ao acordo, após o fracasso de uma tentativa anterior em 2006, até agora fizeram um progresso lento.

A Venezuela também deve estar na agenda. No mês passado, a Suíça concordou em representar os interesses dos Estados Unidos no país sul-americano sob um acordo de “bons ofícios”. A Venezuela ainda não respondeu ao pedido dos EUA.

A agricultura também pode ser um tópico para a reunião. Embora os agricultores suíços tenham sido historicamente cautelosos com um acordo comercial com os EUA, eles também poderiam se beneficiar com isso, disse Edward McMullen, embaixador dos EUA na Suíça e Liechtenstein, em entrevista recente para swissinfo.ch.

As tarifas sobre metal - e as mensagens mistas de Trump a respeito delas - é outro tópico de discussão potencial. Em julho, a Suíça iniciou um procedimento de solução de controvérsias na Organização Mundial do Comércio, após o anúncio do aumento das tarifas de importação. A Suíça exportou produtos siderúrgicos no valor de cerca de CHF80 milhões (US$ 80 milhões) no ano passado.

Com sua visita a Washington, Maurer está novamente se encontrando com um dos políticos mais poderosos do mundo. No final de abril, ele encontrou o presidente chinês Xi Jinping em uma visita de Estado a Pequim.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.